quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Senhor da Palavra

Senhor da Palavra

Tua Palavra, é fonte de vida. Ela anima a nossa esperança, impulsiona-nos para a vivência do amor, torna-nos fortes na fé, diligentes na esperança. O convite ao recolhimento interior leva a ficar na nossa mente e no coração a Tua Palavra que precisa de ser acolhida por nós.
Não podemos fazer correrias pela mesa da Tua Palavra, tudo tem de ser meditado, nada de superficialidades, precisamos de procurar-Te caminhando pelo caminho mais curto. Um só versículo da Tua Palavra rasga fronteiras deste mundo visível onde habitamos.

Senhor da Palavra
Dá-nos a compreensão que faz falta para encarnar a Tua mensagem. Ajuda-nos a dizer sim com a vida, ensina-nos sempre com a grandeza e a sabedoria da Tua Palavra que salva.
Queremos ser discípulas da Palavra, caminhar junto de Ti, descobrir os caminhos do Teu Reino, aprender a servir e a viver com o espírito surpreendente das Bem-aventuranças. Dá-nos força, Senhor, anima o nosso caminhar, contagia-nos e inebria-nos com a água cristalina que borbulha das Fontes da Palavra que é vida em abundância. Aproxima-nos dessa fonte, ensina-nos a beber no poço da vida, mostra-nos a novidade permanente do Evangelho.

Na Tua presença, esperamos a mudança de coração, face à novidade da Tua Palavra, esperamos ansiosos a vida que actua na história em que vivemos. Dá-nos um grau de fidelidade capaz de descobrir com coerência a paixão irresistível pelo Teu Reino.
A Tua Palavra, Senhor, nos ensine a viver, nos revele os caminhos que precisamos de percorrer, faz-nos pensar seriamente na urgência de parar para fazer esse caminho de escuta que nos ajuda a discernir e nos impele para o protagonismo da missão do Teu Reino.
A Tua palavra está viva entre nós. Ela compromete-nos, desinstala-nos, convida-nos ao deserto, abriga-nos das tempestades, serena a nossa vida, acalma os tsunamis das nossas inquietações e revoluções naturais da nossa pobre humanidade.

No silêncio da oração que trespassa o coração, assumo conscientemente a certeza de que Cristo mora em mim servindo-se da Palavra e do Mistério da Fé que vivemos e celebramos. Refeita de traços embelezados com as cores da natureza, quero Senhor, ser testemunha fiel do Teu amor.
Na certeza das ondas transmissoras de som, quero com elas proclamar à terra e ao mar a autenticidade da Paz que brota da Tua doce Palavra, que me faz Tua discípula. Na beleza suprema do cosmos entrego a vontade e o coração para continuar o anúncio da salvação. Não importa a grandeza do coração, importa sim, que dele brote a mais pura oração repleta de pequenos propósitos de um amor sem limites e comprometido.
Palavras lapidares de vidas, Palavras comovedoras, nem sei como expressar com o coração trechos tão substanciosos. Com um apelo, ou grito de emoção, chamo-Te Palavra, máquina que movimenta a vida, gestora dos acontecimentos, sangue a girar nas veias da humanidade.

Verbo e Presença que habita em nós e preenche e fecunda com alegria a fraternidade universal dos irmãos que a habitam.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.