sexta-feira, 19 de agosto de 2011

GPS Espiritual...


Card. Maradiaga apresenta “GPS espiritual” a jovens

Em sua primeira catequese durante a Jornada Mundial da Juventude


 O cardeal Oscar Andrés Rodríguez Maradiaga propôs aos jovens que participam da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) um “GPS espiritual” orientado sobre três satélites de sintonização simultânea: “a Palavra de Deus, o Pão da Vida e Nossa Senhora, a porta que nos abre para Jesus”.
Seguindo o lema da JMJ, “Firmes na fé”, o arcebispo de Tegucigalpa e presidente da Cáritas Internacional ofereceu, na manhã de ontem, na paróquia madrilena de Nossa Senhora da Europa, a primeira das três catequeses que ministrará ao longo do evento.
Diante de centenas de jovens procedentes de diversos países do mundo, o purpurado começou com um canto – imediatamente acompanhado por todo o auditório – que serviria como fio condutor de toda a sua catequese: “Que cada um, com o que recebeu, se coloque ao serviço dos outros. Os dons não são para ser escondidos, mas para o serviço estão”.
Construir comunidade através da fé
“Como estão os alicerces da nossa fé?”: esta pergunta serviu para que o cardeal Maradiaga desenvolvesse uma catequese centralizada na reflexão sobre a fortaleza da nossa vida, à qual se referiu como “uma construção que não se leva a cabo facilmente quando não se conta com a rocha firme que é o Senhor, sobre a qual deve fundamentar-se esse processo”.
Neste sentido, convocou os jovens a “construir sobre rocha, escutando a Palavra e colocando-a em prática”.
Somente assim, afirmou, poderemos “ser pedras vivas, que amam a vida e defendem a vida, que constroem a comunidade que é a Igreja”; e isso é possível porque, “ainda que sejamos, nesta manhã aqui, de países diferentes e de culturas diversas, temos uma mesma fé, que faz com que a construção seja sólida”.
Um “GPS espiritual”
Dos fundamentos da fé, o cardeal passou a analisar os efeitos que essa ausência de fundamentos tem no mundo contemporâneo, já que, como indicou, “a ausência de Deus é a origem de todas as crises atuais”.
Para o presidente da Cáritas Internacional, “se o ponto de referência deixa de ser Deus, a sociedade fica desorientada; e é chamativo que, em um mundo como o atual, que conta com tecnologias tão adiantadas de orientação, como o GPS, a sociedade esteja tão desorientada”.
Ele propôs, a este respeito, articular um “GPS espiritual” sobre três satélites de sintonização simultânea: “a Palavra de Deus, o pão da Vida e Nossa Senhora, a porta que nos abre para Jesus”.
Ser testemunhas da fé
O cardeal Maradiaga concluiu sua catequese com uma exortação aos jovens que participam das sessões da JMJ a serem “testemunhas da fé e a viver uma verdade que não está isolada da vida, a estar firmes na fé, que é a fonte que nos oferece razões para viver, para lutar, para amar, para a paz, para ser felizes, porque a felicidade não se alcança buscando-a, mas fazendo os outros felizes”.
“A fé – afirmou, retomando a ideia inicial da sua catequese – é fundamento de certezas em um momento em que o duradouro não está na moda e em que querem nos fazer acreditar que a fé é algo descartável.”

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.