sábado, 10 de agosto de 2013

XIX Domingo do tempo comum

Sb18,6-9
Hb11,1-2.8-19
Lc 12,35-40

Tende coragem
A fidelidade de Deus experimenta-se no momento presente, no hoje da nossa vida. A nossa fidelidade sustenta-se na: caridade e no serviço como dom da Fé. Com esta garantia, cantaremos com o Salmista: “Feliz o povo que o Senhor escolheu para Sua herança...”

Velar e estar preparados
Preparados para abrir a porta do coração... Rins cingidos... Lâmpadas acesas. Preparados para guardar o rebanho do Senhor... Ele como Bom Pastor conduz-nos e caminha à nossa frente e promete-nos uma riqueza inesgotável: o Seu Reino!
O Seu Reino alcança-se com a humildade, fidelidade, simplicidade, pequenez e uma confiança ilimitada no amor de Deus para connosco. A generosidade é um tesouro a alcançarmos com as nossas boas obras e com o nosso serviço gratuito sem nada esperar em troca. Onde estiver o nosso tesouro aí estará também o nosso coração.
A nossa maior riqueza, a nossa pérola, é Cristo. Se lhe abrirmos a porta, agora, já, Ele também nos introduzirá na alegria do banquete do Seu Reino.

Senhor é para nós?
Sim, Senhor a Tua Palavra é para nós, que nos dizemos Tuas discípulas. É a nós que convocas à vigilância, à atenção constante à Tua Palavra, ao Teu bater de mansinho à porta do nosso coração tão envolto em barulho. É a nós que pedes o brilho da luz que arde nas nossas acções, nas nossas atitudes, nos nossos gestos... Se tudo for bom como pedes, avançaremos sem medo e seremos fortes comunicadoras da Tua Luz. Sei que se me dás muito, também muito me exiges. Procuro dar-te tudo o que sou e tenho, dar-te a vida por inteiro, mesmo com as limitações do meu nada... Que a Tua passagem na minha vida, me prepare para o encontro definitivo, para que contigo possa gozar a felicidade do Teu Reino.


Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.