sábado, 1 de outubro de 2011

Senhor da atenção...

Senhor da atenção
Preparo-me para escutar a Tua Palavra e deparo-me com uma leitura cheia de imprecações. Os Teus “ais” anunciam desgraça, parecem lamentações e fortes advertências. O tom da Tua mensagem é recriminatório. Mas confesso que tens toda a razão. A Tua Palavra cai como uma luva no meu coração, pois sou das muitas que também me fecho à Tua mensagem e por isso tens direito a corrigir-me e a exortar-me para mudar de trilho.
Porque será que isto acontece precisamente nas cidades onde os Teus sinais de amor foram os maiores e mais abundantes? Não Te deram ouvidos, foi só isso, ficaram mudos perante a grandeza dos Teus ensinamentos, o coração não estremeceu face à delicadeza do Teu amor. Eu também sou das resistentes que fazem ouvidos surdos e coração fechado à Tua graça.
Senhor da atenção!
Quero actualizar em mim a Tua Palavra, quero que ela renove a minha vida, quero que me faças mulher de coração grato diante dos muitos bens que de Ti recebo. Ensina-me a não recusar a vida nova que me ofereces. Deixa-me descobrir a alegria da Tua convocação à conversão.
No silêncio envolto em sons inebriantes que se escutam com o coração, não resisto ao Teu amor, não renego a liberdade de um voo no infinito, sem limites nem barreiras à novidade da vida que me ofereces na riqueza da Tua Palavra. É nesse silêncio que volto a proferir o meu compromisso de adesão à Tua mensagem de amor, que desejo proclamar com a vida e sem medo.
O tempo e o espaço, fazem refulgir em mim um olhar novo, incandescente com a Luz que me toma e cega. Em mim não há espaço para as trevas porque nada me pertence, o meu projecto é o Teu e está escrito com  a pena do amor.
Saiba eu, guardar em meu coração os sinais de atenção, de bondade, de amor e misericórdia para comunicar aos outros. Faça-o eu, com doçura, com serenidade, com humildade e repleta da maior simplicidade.
Que nos reveses da minha caminhada os montes fiquem planos, revestidos de flores que numa suave brisa espalham o inebriante perfume da Tua presença e habilidade criadora.
Que as portas da minha cidade e as muralhas do meu castelo estejam preparadas para Te receber em cada hora, em cada instante da minha vida cheia de tanta pequenez.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.